A reinvenção do ensino nos colégios ituanos durante a pandemia

Em março, a Unesco, órgão da ONU voltado para a educação e cultura, realizou a primeira contagem global da situação educacional impactada pela Covid-19, o novo coronavírus. No relatório, foram registrados quase 300 milhões de alunos afetados em 22 países de três continentes pelo fechamento de escolas devido a disseminação do vírus. De lá para cá, os números cresceram e mais instituições de ensino ao redor do mundo suspenderam as aulas em todos os continentes.
No Brasil, a perspectiva de retomada ainda é incerta – talvez em setembro – e na nossa região, cada instituição buscou aplicar formatos de ensino alternativo para reverter as dificuldades impostas pelo distanciamento social através de metodologias tecnológicas, práticas e criativas para manter alunos e professores em um processo educacional ativo.
Em Itu, alguns colégios da rede particular se destacam pelo empenho e visão como as unidades do Anglo em Itu e Salto, Escola Vagalume, Branta Institute, Colégio Forte Castelo e o Colégio Progresso para amenizar os efeitos e proporcionar aulas on-line interativas e dinâmicas que permitem a continuidade do ensino, ainda que a distância.
Segundo Cássia Toledo, coordenadora do ensino fundamental da Escola Vagalume, a instituição se organizou inicialmente com roteiros educacionais que foram entregues aos alunos e, na segunda semana de quarentena tiveram início as aulas online, que deve permanecer mesmo com a retomada das aulas presenciais. Karina, coordenadora da Educação Infantil, também completou que o colégio também criou alternativas para manter as atividades das crianças em casa como o “Kit Quarentena” com pincéis, massinhas entre outros materiais.
Na visão do diretor do Colégio Anglo Itu e Salto, Fábio Augusto, os desafios neste período foram inúmeros, porém toda a equipe do colégio se adaptou rapidamente para manter os alunos em atividade e com um aprendizado contínuo. “Nosso maior desafio foi se adaptar a nova realidade. Já tínhamos a plataforma digital para esta transformação tecnológica e que estava em andamento. Entendo que também existe o desafio no que se refere ao processo educacional. Antes da pandemia, os alunos vinham até a escola e hoje a escola foi para dentro de casa, e contamos com o apoio e acompanhamento da família”.
Fábio ainda completa ao analisar o papel do professor no ensino. “Vemos que o papel do professor mudou também definitivamente. Nunca foi tão importante o professor entender o papel dele que vai além de ensinar. Impacta no desenvolvimento social e emocional dos alunos”.
Outro colégio ituano que se adaptou de maneira ágil e eficaz foi o Branta Institute, que não interrompeu as atividades acadêmicas. Em apenas três dias de trabalho e treinamento, os profissionais do Branta adequaram o conteúdo de sala de aula para plataformas virtuais de última geração nos quatro segmentos da escola. Mesmo isolados em casa, os alunos interagem com a classe conectados ao vivo em celulares, tablets e computadores. Apenas parte das aulas para o segmento infantil são gravadas para exibição no momento mais adequado, assim os alunos são menos impactados pela pandemia e não perder o ritmo na curva do aprendizado. “Não sabemos exatamente quanto tempo esta situação irá durar, por isso tomamos essa atitude pioneira na região, com aulas ao vivo e com a interação de toda a classe conectada como se estivessem dentro da sala de aula”.
O Colégio Forte Castelo, sob a direção de Iraídes Góes Andreazza, também implementou inúmeras ações para otimizar o aprendizado neste período, inclusive com atividades diferenciadas com os alunos como o arraiá “drive thru” para que a celebração não passasse em branco. “Toda a nossa equipe de professores, coordenadores e diretores teve que, rapidamente, reinventar-se: foram elaboradas e gravadas vídeos aulas e desenvolvidas aulas online, além da utilização das plataformas digitais disponibilizadas pelos Sistemas de Ensino AZ e Pueri Domus”. Ela ainda completa. “O ensino híbrido, sem dúvidas, fará parte do futuro da educação”.
O diretor do Colégio Progresso Itu, Osmar Savioli Jr, informou que o colégio tem seguido as orientações oficiais para adaptar a rotina escolar, além de buscar a troca de experiências com outras instituições educacionais parceiras, nacionais e internacionais, para proporcionar aos nossos alunos recursos pedagógicos de excelência. “A transformação no formato das aulas presenciais em aulas online é o maior destaque. Nossas professoras e professores continuam presentes na rotina – agora virtual – de nossos alunos, cuidando das relações socioemocionais e levando conhecimento ao vivo, por meio de aulas e atividades interativas, essenciais para a continuidade do nosso projeto pedagógico”. Entre vários instrumentos pedagógicos presentes no Progresso, é possível citar a utilização de Ebooks e o trabalho com as plataformas educacionais Google Classroom e Meet.
A diretora da Escola Estadual Prof. Rogério Lazaro Toccheton, Ediceia Tomba, afirmou que toda a equipe multidisciplinar está comprometida com a educação dos alunos balizadas na plataforma do Governo do Estado e também com atividades complementares e individuais aos alunos da escola. “Todos os alunos têm acesso ao sistema do estado e nossos professores também estão monitorando e atuando de maneira de individual e ativa com todos os estudantes. Nosso maior desafio é manter o aluno no processo educacional”.
Vale ressaltar que a Secretaria da Educação do município ituano também se adaptou com a gravação de aulas e distribuição de materiais didáticos para os alunos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s