IBGE aponta crescimento nas vendas do comércio


O volume de vendas do comércio varejista brasileiro cresceu 0,6% na
passagem de agosto para setembro deste ano. Essa é a quinta alta
consecutiva do setor, que vem apresentando avanços desde maio.
Com isso, o patamar do comércio varejista, que já havia atingido seu nível
recorde no mês de agosto, continua em crescimento no nível nacional. Os
dados da Pesquisa Mensal de Comércio foram divulgados no dia 11 pelo
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Vale ressaltar que a cidade tem apresentado uma retomada consistente na
geração positiva de vagas de emprego desde o mês de julho. Segundo o
Caged, o mês de setembro apresentou um saldo de 335 vagas geradas,
considerando 1583 admissões e 1248 demissões.
Quanto as vendas do comércio, a pesquisa do IBGE aponta alta de 2,8% na
média móvel trimestral, de 7,3% na comparação com setembro de 2019 e
de 0,9% no acumulado de 12 meses. No acumulado do ano, apresenta
estabilidade.
Na comparação com agosto deste ano, houve alta em cinco das oito
atividades pesquisadas: livros, jornais, revistas e artigos de papelaria
(8,9%); combustíveis e lubrificantes (3,1%); artigos farmacêuticos,
médicos, ortopédicos e de perfumaria (2,1%); equipamentos e materiais
para escritório, informática e comunicação (1,1%) e móveis e
eletrodomésticos (1%).
Três atividades tiveram queda no período: tecidos, vestuário e calçados (-
2,4%); outros artigos de uso pessoal e doméstico (-0,6%); e supermercados,
produtos alimentícios, bebidas e fumo (-0,4%).
No varejo ampliado, que também analisa os segmentos de veículos e de
material de construção, o volume de vendas cresceu 1,2% em relação a
agosto deste ano, também a quinta variação positiva consecutiva. Os
veículos, motos, partes e peças tiveram crescimento de 5,2% e os materiais
de construção, de 2,6%.
O varejo ampliado também teve altas de 4% na média móvel e de 7,4% na
comparação com setembro de 2019. Mas teve quedas de 3,6% no
acumulado do ano e de 1,4% em 12 meses.
Na receita nominal, o comércio varejista teve altas de 2,1% na comparação
com agosto, de 13,4% em relação a setembro de 2019, de 3,6% no
acumulado do ano e de 4,2% no acumulado de 12 meses.

CNI – A reabertura da economia trouxe reflexos positivos para as indústrias
de menor porte. Segundo pesquisa divulgada hoje (11) pela Confederação
Nacional da Indústria (CNI), o índice de desempenho da pequena indústria
encerrou o terceiro trimestre no melhor nível desde a criação, em 2012. O
indicador fechou o trimestre passado em 52,3 pontos, com alta expressiva
em relação aos 41,3 pontos registrados no fim de julho.
O índice de desempenho serve como aproximação para medir a produção
das pequenas indústrias. Em abril, no mês seguinte ao início da pandemia
de covid-19, o indicador tinha chegado ao nível mais baixo da série
histórica, atingindo 27,1 pontos.
A pesquisa também constatou melhora na contabilidade das indústrias de
menor porte, depois de um início de ano com impacto da crise gerada pelo
novo coronavírus. O índice de situação financeira alcançou 41,9 pontos no
terceiro trimestre, alta de 8,7 pontos em relação ao fim do segundo
trimestre. O indicador está no melhor nível desde o último trimestre de
2013.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s